Legibilidade de Código – Fontes para Programação

On 14 de fevereiro de 2012, in Desenvolvimento, IDE, by andersonstraube

Escrever um código legível é extremamente importante, principalmente quando se trabalha em equipe e/ou com softwares que estejam em constante evolução, pois muitas vezes é necessário alterar partes do código que outras pessoas escreveram. Um código legível facilita o entendimento de um programa tornando-o mais claro e fácil de interpretá-lo.

Há várias técnicas para se ter um código legível, porém neste post irei me ater a algo tão simples que parece tolo, mas que facilita muito a vida de nós desenvolvedores, além de aumentar a produtividade no desenvolvimento e na inspeção de código: Fonte.

Oras, o que uma simples fonte tem a ver com a legibilidade e produtividade?
Eu diria que tem tudo a ver, pois algo muito comum com principiantes na área é quando a aplicação apresenta um erro de sintaxe e este não consegue identificar sua origem, o código é lido e relido várias vezes até descobrir qual é o trecho de código que está gerando tal erro, muitos deles são causados simplesmente porque o desenvolvedor confundiu os caracteres “(“ por “{“, “[“ por “(“, “1” por “l” … entre outros, justamente porque a fonte não favorecia para essa diferenciação.

A primeira vista parece tão óbvio, mas se levarmos em conta o tempo perdido para entender onde está o erro ou confusões bem típicas (confundir caracteres) onde um olhar menos apurado não consegue detectar à primeira vista, veremos que uma fonte tem papel importante na legibilidade do código e, conseqüentemente uma produtividade melhor!

Na maioria das IDEs a fonte padrão de programação é a Courier New, sendo esta originada a mais de meio século. Será que na criação desta foi pensado em uma fonte que não cansasse a vista bem como proporcionasse legibilidade e leiturabilidade, ou melhor será que não houve nenhuma evolução da ciência nesse sentido?

Para amenizar o problema, no site ProggyFonts você encontra algumas fontes bem interessantes para utilizar na sua IDE, tal como a ProggyFontSZBP, onde o “SZBP” indica slashed zero and bold punctuation, ou seja o zero é cortado e alguns caracteres: ({}[]()’””!,.;;) são escritos em negritos para facilitar a leitura e clareza do código.
Venho utilizando há um bom tempo a fonte “Dina” (figura abaixo) que tem me auxiliado bastante no desenvolvimento.

Não encontrei nenhuma referência que comprovasse cientificamente a porcentagem de melhora (da produtividade) se deixar-mos de usar a fonte padrão que vem na IDE e substituí-la por outra mais adequada! Em todo o caso, desde que mudei a fonte padrão percebi que meu rendimento melhorou bastante, principalmente na inspeção e na manutenção de códigos existentes. Pode ser até efeito psicológico, mas o que importa realmente é sentir-se melhor e mais confortável, o resto é lucro… =)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *